Como cuidar de bálsamo

Como cuidar de bálsamo? A Sedum dendroideum, mais conhecida no Brasil como bálsamo ou bálsamo-branco, é uma suculenta perene tipo arbusto nativa do México, adora climas quentes e áridos. Se você está pensando em cultivar a bálsamo em casa, neste post trazemos algumas dicas sobre tipo de solo, quantidade de luz e água. Será que é tóxica para cães e gatos?

Dicas para cuidar de bálsamo

A suculenta bálsamo pode atingir até 90 cm de altura e se espalhar por 1,2 metros de largura. Ela enraiza ao longo das hastes, formando uma grande massa, com caule muito ramificado e folhas que nascem em rosetas nas extremidades destes ramos. Essas folhas são carnosas de 2,8 cm de comprimento, verdes brilhantes com formato espatulado a ovado, recurvadas para cima. Possui uma linha de glândulas subepidérmicas nas margens das folhas, que pode ter cor vermelha no verão. As flores amarelas aparecem abundantes no outono e inverno, acima da folhagem, e são do tipo panícula (formada por um conjunto de racemos, na qual os ramos decrescem da base para o ápice).

É uma planta que gosta de temperaturas quentes, acima de 18ºC, e bastante luz do sol. Portanto, deixe em sol pleno, com seis ou mais horas de luz direta de sol por dia. Ela precisa de bastante luz para ficar com coloração forte. Caso fique em local com pouca luz, não irá se desenvolver. Proteja a planta do frio extremo.

Deve ser plantada em vaso bem drenável com furo no fundo, se possível de barro ou argila ou plástico, com solo que seja bem drenado. Dê preferência para misturas para suculentas, ricos em matéria orgânica com areia ou argila para aumentar a drenagem.

O replantio pode ser necessário durante a primavera, quando ela ultrapassar o vaso atual, movendo para um vaso de um tamanho maior. Não necessita de poda, apenas para manter a forma desejada. É recomendado remover as flores gastas.

Como cuidar de bálsamo, Sedum dendroideum
Dicas para cuidar de bálsamo, Sedum dendroideum

Pode ser propagada facilmente por estaquia dos ramos e das folhas, ou por separação de brotos laterais. Para corte de caule, corte na primavera quando as plantas estiverem no período de crescimento. Basta cortar uma parte do caule da planta saudável, com 7 a 15 cm de comprimento. Remova folhas da metade inferior. Plante a extremidade cortada no solo. O mesmo pode ser feito com as folhas.

Normalmente não precisa de fertilizante, tolerando inclusive solo pobre em nutrientes. Se o solo for muito pobre, misture um pouco de composto.

Quantidade de água na rega da suculenta bálsamo

A rega deve ser feita regularmente, deixando o solo secar entre uma rega e outra. Normalmente uma vez por semana é o suficiente. Evite o excesso de rega, pois pode apodrecer a raiz e a suculenta morrer. Não molhe as folhas, caules e flores.

No inverno reduza muito a rega, talvez uma vez por mês seja o suficiente. Pois a planta retém água nas folhas, tolerando períodos de estiagem.

É tóxica para cães e gatos?

De acordo com alguns sites na web, as suculentas da família Crassulaceae (Crassuláceas), não possuem princípios tóxicos para cachorros e gatos. Normalmente eles nem comem estas suculentas, pois possui cheiro e gosto ruim. Mas sempre preste atenção, pois seu companheiro pode se engasgar se comer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.