Como cuidar de bailarina

Como cuidar de bailarina? A Globba winitii, mais conhecida como bailarina, globa ou globa-roxa no Brasil, é uma planta rizomatosa perene nativa da Tailândia. Se você está pensando em cultivar a bailarina, neste post trazemos algumas dicas sobre tipo de solo, quantidade de luz e água. Será que é tóxica para cães e gatos?

Dicas para cuidar de bailarina

A bailarina pode atingir até 60 cm de altura e se espalhar por 45 cm de largura. Pode ser cultivada no jardim ou em vasos dentro de casa, e é uma planta muito bonita. As hastes surgem eretas e sustentam as folhas verdes brilhantes em formato de lança. Suas flores são lindas flores de corte em cachos que aparecem no topo dos ramos, com brácteas cor de rosa ou roxas e flores miúdas (2,5 cm) amarelas e tubulares. Essas brácteas podem durar meses. Suas flores penduradas balançam até com brisa leve e lembram bailarinas dançando, por isso o nome.

Preferem ficar em local com sombra ou sombra parcial, não gostando de muita luz direta do sol, principalmente em locais muito quentes. A luz do sol pode queimar as folhas.

Deve ser plantada em vaso bem drenável com solo rico em matéria orgânica que seja bem drenado. Quem quiser pode utilizar mix de plantio de turfa com perlita, areia.

Não é necessária a poda, mas remova galhos e folhas mortas.

Como cuidar de bailarina, Globba winitii
Dicas para cuidar de bailarina, Globba winitii

Pode ser propagada por semente, corte do caule, divisão de touceiras na primavera (quando estão em crescimento) ou do rizoma no inverno (quando está dormente). Também se espalham naturalmente no jardim quando os filhotes da planta-mãe caem no chão, aparecendo na estação seguinte como uma planta.

Não suporta o frio e entra em dormência no inverno, perdendo suas folhas. Mas volta a crescer normalmente após a estação.

Durante o crescimento pode utilizar fertilizante para flores a cada vinte dias.

Quantidade de água na rega da bailarina

A bailarina deve ser irrigada regularmente na estação de crescimento, para manter o solo úmido mas nunca encharcado demais. Evite deixar água parada no fundo. O excesso de água apodrece a raiz. E a falta de água pode deixar as folhas murchas.

No inverno reduza a rega para menos de uma vez na semana, pois ela entra em dormência e não precisa de tanta água. Dependendo do caso, pare por completo a rega. O rizoma precisa ficar mais seco do que úmido, senão ela morre.

É tóxica para cães e gatos?

Não conseguimos encontrar informações específicas sobre a toxicidade da Globba winitii para cachorros e gatos. Mas de acordo com alguns sites, a maioria das plantas da família Zingiberaceae não possuem princípios tóxicos para eles. Mesmo assim é importante sempre ter cuidado, pois seu companheiro pode se engasgar com a planta.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.