Como cuidar de aubrieta

Como cuidar de aubrieta? A Aubrieta deltoidea, mais conhecida como aubrieta ou aubrétia e falsa flor de agrião (em inglês), é uma planta anual ou perene nativa da Ásia Menor e do Mediterrâneo. Se você está pensando em ter uma aubrieta, neste post trazemos dicas sobre tipo de solo, quantidade de luz e água para seu cultivo. Será que é tóxica para cães e gatos?

Dicas para cuidar de aubrieta

A aubrieta pode atingir de 10 a 22 cm de altura, e se espalhar por 30 a 60 m de largura. Tem folhagem ramificada e densa na cor verde acinzentada. Ela forma um tapete de flores lindas que possuem tonalidade vermelho-púrpura, podendo passar do branco, para rosa, violeta, azul e carmim.

Prefere ficar em sol pleno, com seis horas ou mais de luz direta do sol por dia. Suporta sombra parcial, mas não é o ideal para ela.

Pode ser cultivada em vasos ou jardineiras suspensas, que deixam os caules pendentes muito bonitos. Deve ficar em vaso bem drenável, com solo leve, bem drenável, rico em matéria orgânica. Dê preferência para misturas de plantio que contenha areia como, por exemplo, o mix de plantio com turfa e perlita.

Como cuidar de aubrieta
Dicas para cuidar de aubrieta

O replantio pode ser necessário a cada três anos, para renovar a planta. A poda pode ser necessária após a floração, aparando a planta com uso de tesoura. Nunca corte mais que a metade do crescimento. Remova flores mortas, para evitar desgaste de energia.

Pode ser propagada por sementes, por estacas lenhosas ou semi-lenhosas ou por divisão da ramagem enraizada.

Quantidade de água na rega da aubrietia

A rega deve ser feita regularmente, para que fica úmida, mas nunca encharcada! É uma planta que tolera um período sem água, de estiagem, portanto, melhor regar menos do que em excesso. Normalmente uma vez por semana é suficiente.

O excesso de água apodrece a raiz. No inverno reduza bastante a rega, pois vai demorar a secar.

É tóxica para cães e gatos?

Não encontramos informações sobre a toxicidade da Aubrieta deltoidea para cachorros e gatos. O que se sabe é que a família Brassicaceae é tóxica para cavalos. Portanto, o melhor é evitar que seu companheiro coma esta planta.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.