Como cuidar de angélica

Como cuidar de angélica? A Polianthes tuberosa, mais conhecida como angélica, angélica-dos-jardins, jacinto-da-índia, angélica-de-bastão e tuberosa, é uma planta bulbosa perene nativa do México. Está pensando em cultivar esta planta bonita e perfumada? Neste post trazemos algumas dicas sobre o cultivo da angélica, qual tipo de solo recomendado, quantidade de luz e água. Será que é tóxica para cães e gatos?

Dicas para cuidar de angélica

A angélica pode atingir de 60 a 90 cm de altura e espalham por uns 50 cm de largura, dentro de um a dois anos. Possui folhas longas verdes e estreitas que chegam a 45 cm de comprimento, e flores brancas ou rosadas tipo espiga, cerosas, com 4 a 6 cm de comprimento, que possuem um perfume delicioso. Essas flores de corte formam aglomerados em talos que podem atingir 1 metro de altura.

É uma planta que gosta de ficar em sol pleno, seis ou mais horas de luz direta do sol por dia. Deixe o vaso próximo à janela que pega mais luz do sol na casa.

Deve ser plantada em vaso bem drenável com furos no fundo, utilizando solo rico em matéria orgânica, que também seja bem drenado. Pode utilizar mix de plantio que contenha turfa e perlita. Plante os bulbos no início da primavera, colocando em uma profundidade de 5 a 10 cm e dando distância de 15 a 20 cm.

Como cuidar de angélica, Polianthes tuberosa
Dicas para cuidar de angélica, Polianthes tuberosa

Não costuma necessitar de poda, a não ser que você queira reduzir seu tamanho.

É mais fácil de ser propagada pela separação dos bulbos. Mas também pode ser cultivada a partir de sementes.

Durante o crescimento, o uso de fertilizante pode ser necessário a cada 15 dias.

Quantidade de água na rega da angélica-dos-jardins

A rega deve ser moderada durante a época do crescimento. Depois regue regularmente para manter o solo úmido mas nunca encharcado.

Quando as folhas caírem reduza bastante a rega, e mantenha seco durante a dormência. É recomendado desenterrar os bulbos quando as folhas secarem, para deixar repousarem em ambiente fresco e seco. Mantenha em temperatura de 21 a 24ºC.

A angélica é tóxica para cães e gatos?

Não tem muitas informações sobre a toxicidade da Polianthes tuberosa online. O que conseguimos encontrar é que ela tem baixa toxicidade, podendo causar vômitos ou diarreia se ingerida. Portanto evite que seu companheiro coma a planta, caso comece a vomitar ou passar mal, verifique se a planta foi comida e leve-o ao veterinário.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.